Blog Um Ser Pensante

expondo o que pensa e sente, enquanto vive...

fixo

Mais 10 assuntos polêmicos da atualidade

Não faz muito tempo, eu elaborei uma lista de 10 assuntos polêmicos da atualidade, adotando como “critérios” (totalmente arbitrários, claro, afinal isso é um blog pessoal, não se esqueçam) o número de pessoas envolvidas e o potencial de acabar com o clima amistoso de uma simples reunião de família ou amigos (risos!!!).

Outro critério é a dificuldade de se responder a questão levantada, seja realmente por falta de respostas, seja pelo excesso delas. Por isso, assuntos como direitos da mulher, racismo e homossexualidade, embora importantíssimos, não são considerados nessa lista. Pois, na minha visão, a resposta para estas questões é óbvia: todo tipo de discriminação e preconceito é errado; todos nós temos os mesmos direitos e deveres e, embora diferentes como pessoas, somos iguais em valor.

Assim, a primeira lista, em ordem decrescente de “potencial explosivo”, ficou assim:

10 – Maconha
9 – Vida inteligente fora da Terra
8 – Pena de morte
7 – Criação x Evolução
6 – Aborto
5 – Amor e sexo
4 – Religião
3 – Capital x Social
2 – Personalidade humana
1 – Deus

Bom… é uma boa lista… mas fiquei pensando por uns dias e foram vindo outros assuntos na minha cabeça. Com a ajuda de alguns amigos, finalmente consegui reunir mais 10 assuntos polêmicos para uma nova lista. Então, seguindo a mesma receita e os mesmos critérios, listo-os a seguir em ordem decrescente de “periculosidade” :-)

O "11 de setembro"
O “11 de setembro”

10 – 11 de Setembro e assuntos relacionados — embora a nossa mídia convencional, em perfeita sincronia com a mídia estadunidense, se limite à versão oficial dos fatos e classifique qualquer questionamento como “teoria da conspiração”, nem todo mundo engoliu essa história (ou estória) das torres caírem somente com o impacto dos aviões. O ataque ao pentágono e a queda da 3ª torre são dois fatores complicadores graves para a credibilidade das invertigações. E não são 1, 2 ou 5 videozinhos no YouTube ou teorias de conspiração, mas vários documentários inteiros, entre eles “Farenheit 11/9” de Michael Moore, “Zeitgeist, O Espírito do Tempo” de Peter Joseph, “Sionismo Rothschild”, recheados de imagens, fatos, depoimentos (incluindo engenheiros do WTC, bombeiros, sobreviventes, familiares de pessoas mortas etc.) e vindos de fontes independentes que chegam às mesmas conclusões: o “ataque terrorista” de 11 de setembro foi armado pelo próprio governo dos EUA para servir de pretexto aos seus próprios ataques terroristas contra os países que lhe apeteciam. Por outro lado, o suporte à versão oficial é imenso por parte de mídia, governo e órgãos oficiais pelo mundo inteiro, fazendo com que os criticismos não tenham muita força fora dos círculos alternativos. Mas força suficiente para que este ser pensante considere o 11 de Setembro e assuntos relacionados — como o envolvimento da família Bush com sociedades secretas como “Skull & Bones” e “Illuminatis” — um dos assuntos mais polêmicos da atualidade.

Morrer com honra - O Último Samurai
“O Último Samurai”: em algumas culturas, o suicídio é “normal” em situações específicas

9 – Suicídio e eutanásia — até que ponto viver vale realmente a pena? Penso eu que a polêmica em torno do suicídio comece com o famoso estudo de Émile Durkheim, que praticamente prova que há em qualquer sociedade moderna um percentual da população propenso ao suicídio; que forças de âmbito social influem em uma atitude tida como essencialmente pessoal. Algumas culturas orientais têm na entrega da vida por uma causa, ou no suicídio em caso de desonra (estupro ou derrota, por exemplo) algo “normal”; mas na cultura ocidental é algo mal visto em qualquer circunstância — a diferença de mentalidade é bem ilustrada na cena do filme “O Último Samurai”, quando Ken Watanabe diz a Tom Cruise: “você recuperou a sua honra, deixe-me morrer com a minha”. A discussão ganha mais polêmica ainda com a eutanásia, quando um paciente em estado de saúde muito grave, cuja sobrevivência se dê em condições de grande sofrimento e muitas limitações, deseja “desistir” da vida. Vale lembrar que todas as questões médicas, psicológicas, sociais e culturais ainda se somam às religiosas. Exemplos: o Cristianismo condena a alma do suicida à pena máxima, e religiões reencarnacionistas consideram-no um prejuízo grave ao processo de elevação da alma. Estes são apenas alguns fatores que fazem do suicídio (e da eutanásia) assuntos complexos e polêmicos.

8 – Vícios – álcool, cigarro, tráfico de drogas, descriminalização da posse e legalização do comércio são alguns dos sub-temas relacionados a questão dos vícios em drogas — substâncias que agem sobre a mente causando alterações desejáveis a curto prazo mas causam dependência química e/ou psicológica, entre outros efeitos. Um dos itens mais discutidos dentro do tema é a interferência do Estado na determinação do que é lícito usar, produzir e comercializar; especialmente álcool, cigarro e maconha. A ineficiência no combate ao tráfico também abre precedente para que os defensores da “liberdade de escolha” defendam a descriminalização do comércio. Mas até quando se deve levar em conta a liberdade tendo em vista fatores como marketing, coerção social, educação (ou falta dela) e um sistema sócio-econômico que visa o lucro antes de qualquer outro objetivo? Polêmico…

Assuntos polêmicos - Internet, SOPA
Toda a internet mobiliza-se contra o “SOPA”

7 – Internet — desde que surgiu para o mundo nos anos 90, a rede mundial de computadores simplesmente revolucionou a Humanidade. Assim, é natural o surgimento de polêmicas relacionadas a este fenômeno tecnológico. A facilidade com que se pode compartilhar e obter informação na Internet (incluindo vídeos, imagens, textos, sons etc.) alterou processos e estruturas tradicionais, afetando editoras, gravadoras, artistas, escritores, desenvolvedores de software, personalidades públicas, veículos tradicionais de comunicação (rádio, TV, jornais, revistas); que se viram envolvidos com questões como: pirataria, direitos autorais, direito ao acesso da informação, privacidade. Países com estrutura política rígida, como China e Cuba, viram-se obrigados a impôr controles e restrições. Do lado “liberal”, países e corporações não tardaram a mostrar seu lado “não tão liberal”, com a informação e comunicação sujeitas aos interesses de grandes empresas como Google e Microsoft, grandes gravadoras; uma luta que começou com o antigo caso Napster e, recentemente, volta com o SOPA e iniciativas semelhantes (levando ao fim o servidor de arquivos Megaupload). Em resumo, o caráter verdadeiramente liberal da internet coloca em xeque questões como direitos autorais (seja de música, livros ou software), privacidade (as personalidades públicas devem ser protegidas, ou vale a liberdade irrestrita de “flagrar e publicar na rede”? Ou, estamos seguros ao publicar nas chamadas redes sociais nossas informações pessoais, considerando que elas pertencem a empresas privadas?), entre muitos e muitos outros pontos polêmicos relacionados à Internet.

6 – Cotas raciais — Como dito anteriormente, apesar do racismo ser um assunto de extrema importância, eu não o coloco como um assunto polêmico porque não há polêmica sobre o assunto: racismo é preconceito, e qualquer tipo de preconceito é ERRADO e TEM QUE ACABAR! Entretanto, a questão das cotas raciais — em processos de seleção para cursos universitários, por exemplo — levanta questionamentos e discussões inclusive entre os que, ao menos em teoria, são os beneficiados pela reserva de vagas a afro-descendentes (não sei se existe o mesmo mecanismo para outras etnias). Eu vejo como principal argumento a favor das cotas a necessidade de uma “medida de curto prazo” para compensar o prejuízo social sofrido especificamente pelo negro durante os séculos em que faziam trabalho escravo no país. E como principal argumento contra, as dúvidas sobre se esse mecanismo realmente ajuda no pagamento dessa dívida, ao menos a ponto de compensar o próprio acirramento das tensões em torno da questão; além de ser encarado, inclusive por uma parcela da própria população afro-descendente, como uma desqualificação de suas capacidades.

Por favor, isso é apenas um resumo, esse assunto é polêmico mesmo e tem muitos outros fatores envolvidos. A intenção aqui não é esgotar o tema, mas apenas apresentar um início de discussão ok?

5 – Liberdade de expressão — que temos direito a nos expressar, não há dúvidas. Mas o questionamento é: até que ponto a liberdade de expressão é válida? Deve ser totalmente irrestrita? Vale fazer um filme com uma cena de estupro de um bebê? Propagar “ideologias” de ódio (ex.: nazismo) contra um povo? Divulgar factóides, usar a liberdade de expressão para defender interesses escusos e prejudicar outras pessoas, como alguns setores da grande imprensa nacional quando o assunto é política? Por outro lado, uma liberdade de expressão com limites é liberdade de expressão? E mesmo se considerarmos que os limites são apenas a diferença entre liberdade e libertinagem, resta a pergunta: quais devem ser os critérios para que não haja abuso do direito de se expressar?

Israel x Palestina: tanques contra pedras
Israel x Palestina: tanques contra pedras

4 – Israel e a questão palestina — a “eterna” disputa territorial que começou no século XX entre israelenses e árabe-palestinos no Oriente Médio é não só uma das questões mais polêmicas da atualidade, como também uma das mais violentas. O financiamento e suporte dos EUA aos israelenses, o encrudescimento da população árabe-palestina, a questão do “quem chegou primeiro”, a visão oficial de que os israelenses apenas defendem seu território, os documentários alternativos mostram uma versão diferente onde os palestinos pagaram com sua terra pelo remorso dos europeus pela carnificina nazista contra os judeus. Uma luta que envolve nomes e siglas como Ben Gurion, Yasser Arafat, sionismo, ONU, OLP, Fatah, Mossad; expressões como “Guerra dos Seis Dias”, “Intifada”, “Yon Kippur”. Artistas como Roger Waters e até mesmo nossos presidentes Lula e Dilma Roussef têm se envolvido na questão palestina.

Pra mim, não há conflito: é um massacre israelense sobre a Palestina. Mas a parte minha opinião, o assunto é explosivamente polêmico.

A mulher e as diferenças culturais
A mulher e as diferenças culturais

3 – Diferenças culturais — conta a História que outro massacre, o dos espanhóis contra o povo asteca, começou com Hernan Cortez impedindo uma cerimônia asteca que envolvia um sacrifício humano em honra ao seu deus solar. A figura ao lado ilustra um exemplo gritante de diferença cultural, com relação ao papel da mulher em uma sociedade ocidental e em uma oriental.

Quando povos e mesmo gerações de um mesmo povo se chocam, é polêmica na certa: os valores são diferentes, os costumes, as manifestações culturais, o que pode gerar desde pequenos mal-entendidos, até preconceito e guerras.

"Gattaca" - Engenharia genética em discussão
“Gattaca” é apenas um dos muitos filmes que colocam a Engenharia Genética em discussão

2 – Ciência e Tecnologia — Se as eras passadas foram caracterizadas, por exemplo, pela agricultura (pré-História), pela organização social e pela escrita (milênio VI a.C), pela Filosofia (Antiga Grécia, segunda metade do milênio I a.C.) e pela indústria (Inglaterra, séc. XVIII), o maior legado da nossa geração certamente será o avanço tecnológico e as ciências diretamente relacionadas. Ciência e Tecnologia encontram-se em nível tal nos dias de hoje que acabaram criando e derrubando tabus e dando origem a muita polêmica, por exemplo:

  1. a Engenharia Genética e a possibilidade de clonar seres humanos (nos fazendo repensar o conceito de “alma”), a manipulação genética trazendo os alimentos transgênicos (levantando questões políticas e econômicas, ex.: as polêmicas relacionadas à Monsanto) e a alteração da estrutura genética dos seres vivos (e cuja aplicação em seres humanos desperta discussões éticas e o sonho de um “super-homem”), além de toda a polêmica em torno das células-tronco;
  2. a robótica e automação nos fazem rever conceitos sobre o trabalho, a estrutura sócio-econômica atual e o próprio capitalismo, e inclusive com a possibilidade da redução drástica da necessidade do trabalho humano, se não sua completa extinção, existe a inevitável discussão a respeito do trabalho como castigo divino imposto a Adão no Jardim do Éden;
  3. e Astronomia, Biologia e Arqueologia, além de outras ciências, levantando a todo momento novas informações, teorias, dúvidas e discussões polêmicas a respeito das nossas origens — do Universo, da Vida e do Homem;
  4. e muitos outros casos.

É, é mais fácil dizer “eu acredito nisso, nisso e naquilo e pronto!”… mas um ser pensante raramente se dá a esse luxo!

Um último sub-tema: os cientistas mais radicais sustentam-se no pensamento de que tudo pode ser entendido, compreendido e explicado pela Ciência. Mas… será?

1 – O sentido da vida — Esse item aqui eu faço questão de citar o nome da minha amiga Cláudia Bistrichi, a pessoa que, depois que comecei com este blog, me apresentou este assunto explícita e especificamente como objeto para que eu refletisse. Este é um assunto mais explosivo do que parece: é só você imaginar Nietzsche, Carl Sagan, Buda, Helena Blavatsky, Richard Dawkins, Erich Fromm, Darwin e Jesus Cristo em uma mesa redonda discutindo sobre o tema. Se é que eles aceitariam colocar seus pontos de vista em discussão.

Qual o sentido da vida?
Qual o sentido da vida?

Então imagine a nós, meros mortais, às voltas com este tema. Obter a salvação? Manter a evolução? Beber, cair e levantar? Deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos? Sair do ciclo de reencarnações?

Consideremos ainda o seguinte: a discussão não se resume apenas à minha, à sua ou a alguma vida em particular. Mas qual o sentido de uma vida humana para outra? Qual o sentido da vida de uma mosca para um ser humano, que sentido faz a vida humana para todas as espécies vivas do planeta? Qual o sentido de haver uma espécie pensante, sensível e consciente de si mesma para o Universo?

E aí? Qual o sentido da vida? Ou não há sentido nenhum?

Eis então mais uma lista de assuntos polêmicos.
Achou que faltou algum item? Se ele também não está na primeira lista, comente deixando sua opinião. Quem sabe não completamos mais uma lista de 10?

Abraços!
Um ser pensante!

11 comments
DiogoNascimento
DiogoNascimento

Como cita  em e-mail abaixo, também me ajudou nas minhas redações!  obrigado 

FranciRibas
FranciRibas

simplesmente adorei foi um texto resumido, e bem claro, sem usar muitas palavra distintas.obrigado!

MayraNicolau
MayraNicolau

Ajudou bastante no desenvolvimento da minha redação....Obrigada

HeitorDeLima
HeitorDeLima

Eai amigo gostei muito do texto, parabéns!