Blog Um Ser Pensante

expondo o que pensa e sente, enquanto vive...

fixo

Mini-documentário “A Estória das Coisas”

Ou “De Onde Vêm as Coisas”
Nome original em inglês: “The Story of Stuff”

Estória das Coisas (Story of Stuff) - Coporações maiores que o governo
Estória das Coisas (Story of Stuff) – Coporações maiores que o governo

Este documentário simples e direto (21 minutos), na minha opinião, é muito recomendável para quem pretende começar a organizar suas idéias e pensamentos sobre “como o mundo funciona”. Começando com uma pequena explicação de como são feitas as coisas que fazem parte do nosso dia-a-dia (um iPod, rádio ou travesseiro), “A Estória das Coisas” dá algumas respostas às clássicas perguntas: “governo, política, capitalismo, corporações, I Mundo, III Mundo, exploração, Estados Unidos, China, México? O que essas coisas vão mudar na minha vida?”

Para quem ainda acha que esses assuntos não têm relevância prática alguma, peço para que me dê uma chance de tentar lhe mostrar o contrário. Para quem já sabe que tem tudo a ver, o documentário pode ser muito útil para que você organize seus conhecimentos e argumentos, além de descobrir outros.

Algumas idéias interessantes expostas em “A Estória das Coisas”:

“Você já se perguntou de onde vêm todas as coisas que compramos e pra onde vão quando nos desfazemos delas?”

“Extração, produção, distribuição, consumo, tratamento de lixo. (…) Esta não é toda a estória. (…) durante as etapas, a vida vai se chocando com seus limites, limites que não vemos porque este esquema está incompleto.”

“Algumas pessoas [que participam do sistema] são mais importantes, porque têm maior poder de decisão. (…) Comecemos pelo Governo. (…) Depois vêm as corporações. O que leva as corporações parecerem maiores que o Governo é porque elas são maiores que o Governo.”

“Se todos consumissem ao mesmo rítmo dos EUA, precisaríamos de 3 a 5 planetas. E sabe uma coisa? Só temos um. Então a resposta do [governo dos EUA] a essa limitação é simplesmente ir tomar dos outros.”

“Nesse sistema, quem não possui nem consome muita coisa não tem valor.”

“Uma das ‘maravilhas’ desse sistema (…): pessoas sem alternativas. (…) Não só os recursos são desperdiçados ao longo desse sistema, mas também pessoas.”

“Consumo: a seta dourada desse sistema! (…) Nosso valor é medido e demonstrado pelo quanto contribuímos para essa seta. O quanto consumimos.”

“Analistas dizem que não temos tão pouco livre desde a sociedade feudal.”

“Reciclar não é o suficiente. Reciclar NUNCA será o suficiente.”

“Quem é irrealista são os que querem continuar pelo velho caminho. (…) A velha forma (…) não é como a gravidade, com a qual temos que conviver (…) pessoas a criaram, e nós também somos pessoas. (…) Por isso, vamos criar algo novo.”

Não percam a explicação sobre “obsolescência perceptiva”. Eu só conhecia a programada…

Abraços de um ser pensante.

0 comments