Blog Um Ser Pensante

expondo o que pensa e sente, enquanto vive...

fixo

Visão de mundo, parte III — imperialismo estadunidense

Rammstein e o imperialismo -- "Todos vivemos na América, ela é maravilhosa"
Rammstein e o imperialismo — “Todos vivemos na América, ela é maravilhosa”

Dominação cultural mundial

Caros seres pensantes,

No capítulo anterior, vimos algumas das maneiras pelas quais os Estados Unidos controlam outros países das Américas, de forma que a estrutura política e econômica em cada um deles esteja de acordo com os seus interesses. Vimos também que, ao contrário do que se pensa e diz, tanto a população alguns líderes políticos, volta e meia “acordam” nestes países SIM. Seja por consciência, seja por necessidade. Porém, qualquer tentativa de melhorar as condições de vida naquele país é sempre repreendida, disfarçada ou descaradamente, pelos políticos estadunidenses.

Paralelamente, especialmente aqui no Brasil, a televisão cumpre o papel de manter a população alheia às principais causas dos acontecimentos. Isto quando não “encobre” os fatos. Pior ainda, a grande mídia, que não passa de empresas cujos donos possuem seus interesses próprios, e/ou estão à mercê dos interesses de poderes ainda maiores, acaba construindo na mente das pessoas uma “visão de mundo”, que inclui:

  1. a idolatria aos Estados Unidos como exemplo de “sucesso”;
  2. a farsa de que liberdade se limita ao que podemos fazer com o dinheiro que temos;
  3. a farsa de que vivemos em uma democracia, onde os políticos têm poder para melhorar o país; quando, na verdade, eles são apenas marionetes que aparecem na frente da TV enquanto os verdadeiros poderosos permanecem ocultos.

Este capítulo é rapidinho. Trata-se do vídeo-clipe de “Amerika”, música da banda alemã Rammstein, que resume de forma genial a forma de ação dos Estados Unidos quando se trata de política externa. O clipe vai falar melhor do que qualquer coisa que eu poste aqui. Não deixe de prestar atenção na tradução, que inclui a genial frase:

Coca-Cola, às vezes guerra.

Os EUA manipulam criminosamente tanto a economia mundial quanto nossa visão de mundo. Enquanto trucidavam os países latino-americanos durante a Guerra Fria, reconstruíram a Europa inteira com seu Plano Marshall. Poucos são os países no mundo que não foram invadidos, bombardeados, corrompidos, espionados ou não tiveram em seu território um “grupo rebelde” financiado pelos EUA nos séculos XX e XXI.

Sugam nossos recursos naturais e humanos, e pagam de gostosos com os produtos de nosso trabalho e nossas riquezas. Associam-se com a mídia para vender sua imagem de país perfeito, rico e poderoso (como se o país todo fosse uma Disneilândia), e nós aqui compramos essa imagem. Compramo-la na forma de Big Mac’s, Coca-cola, Lucky Strike. Infelizmente, existem muitas pessoas que vêem o carrapato gordo e o boi magro, e idolatram o carrapato.

Também compramos a visão de que todos os que não se submetem ao poder do império estadunidense são loucos, são ditadores, são piores do que este grande amigo do norte que nos aperta a mão sorridente, mas nos apunhala pelas costas.

Países invadidos ou prejudicados pelos EUA nos últimos 70 anos
Países invadidos ou prejudicados pelos EUA nos últimos 70 anos

Nós, aqui no Brasil, ainda temos muita sorte. Mas nunca se sabe quando “eles” apontarão suas armas para nossas cabeças.

A farsa da chegada do homem na Lua

Pra finalizar, o vídeo-clipe de “Amerika” também faz menção a uma teoria da conspiração muito conhecida: a da chegada do homem na Lua pelos estadunidenses em 1969, considerada por alguns como uma grande farsa. Eu nunca dei crédito a essas afirmações… até uns meses atrás, quando me deparei com uma coletânea de vídeos muito comprometedores. Abaixo, apenas alguns dos muitos pontos interessantes nos vídeos:

  • A primeira parte (aprox. 5 min.), apesar do sensacionalismo do narrador a respeito de maçonaria, diabo etc., é muito interessante, pois tratam-se de imagens vazadas de uma filmagem da chegada na Lua feita em um estúdio cinematográfico. Pergunto: se os EUA iriam chegar mesmo à Lua, por que gravar um filme simulando sua estada lá?
  • A segunda parte (aprox. 40 min.) revela o esquema inteiro, “encaixando” a simulação gravada com as imagens reais do retorno à Terra. Imagens vazadas de uma tentativa de enganar o público, fazendo de conta que estavam a meio caminho da Lua, quando estavam apenas orbitando em volta da Terra. E uma argumentação científica para duvidarmos da viagem: a radiação dos anéis de Van Allen.
  • A terceira parte (aprox. 50 min.) é um documentário da Fox sobre o assunto. Mais análises de fotos e vídeos, e um dado interessante: entre 1964 e 1967 (ou seja, pouco antes da “viagem à Lua”, 10 astronautas morreram em acidentes estranhos. Hum…

Coletânea de vídeos “A Farsa da descida na LUA”
em português do Brasil (parte com áudio original, parte legendado — formato MP4 — 323 MB

É isso. Assistam os vídeos e me contem o que acharam.

Abraços,

um ser pensante